terça-feira, 19 de abril de 2011

Metalúrgicos de Camaçari criam Blog

[SDC14199.JPG]No último final de semana TIE-Brasil e o Sindicato dos Metalúrgicos de Camaçari realizaram o seminário de formação continua "Sindicalismo Classista", onde se discutiu a origem dos sindicatos, corporativismo, sindicato classista, tática e estratégia, democracia no Trabalho e desafios do movimento sindical. No início da atividade, o coordenador de TIE-Brasil e blogueiro Sérgio Bertoni, fez um pequeno relato sobre os encontros estaduais de blogueiros que estão acontecendo pelo Brasil, notando que não se tinham notícias sobre a organização de semelhante atividade no Estado da Bahia. Segundo Bertoni, "o maior estado do Nordeste e um dos mais importantes do país não pode ficar de fora desta luta pela Democratização das Comunicações" e sugeriu que os blogueiros baianos, a exemplo dos companheiros de SP, PR, MT, RS, RN, CE, etc, pensassem em organizar um encontro juntando os vários movimentos que atuam em defesa da Liberdade de Expressão e pela Democratização das Comunicações, desde blogs sindicais até o movimento em defesa da Banda Larga e o pessoal do Software Livre. Os Metalúrgicos de Camaçari criaram seu blog visando agilizar e democratizar a comunicação sindical. E começaram a discutir a possibilidade de, pelo menos, participar do Encontro Nacional em junho, desde que o mesmo não se realize no final de semana da Festa de São João, festa muito popular no Nordeste do Brasil. Quem quiser conhecer o Blog dos Metalúrgicos de Camaçari clique em http://metalurgicosdecamacari.blogspot.com/
Enviada por TIE-Brasil, às 16:04 18/04/2011, de Camaçari, BA


Trabalhadores se reúnem hoje para discutir questão

Funcionários da Ford e representantes do Sindicato dos Metalúrgicos de Camaçari se reunirão na tarde desta sexta-feira, 25, às 15 horas, para tratar de assuntos referentes a insegurança na área do complexo devido as fortes chuvas desde o início da semana. O encontro foi articulado pela Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (Cipa).

Depois que foram detectadas diversas anormalidades do ponto de vista da segurança, em vários pontos da fábrica, integrantes da Cipe e do sindicato realizaram, na quarta-feira, 23, uma caminhada em protesto. Na área da Qualidade, por exemplo, diversas goteiras molhavam a área na linha de produção e até mesmo sob alguns quadros de energia.

Na área externa, não era diferente, pois os trabalhadores tinham que pular sobre as poças que se formaram ao longo do trajeto até as áreas produtivas, dificultando e pondo em risco a integridade física dos mesmos.

Ao longo destes 10 anos, os trabalhadores do Complexo Ford sofrem com as chuvas que geralmente acontecem entre os meses de março e agosto, o que tem causado um desconforto tremendo, pois, os mesmos chegam aos postos de trabalho totalmente encharcados dos pés à cabeça, tendo que manusear as máquinas elétricas e demais equipamentos que põem em risco a sua segurança.


A Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (Cipa), junto com o Sindicato dos Metalúrgicos, há anos cobra da Ford a construção das passarelas cobertas, ligando as áreas de trabalho ao sistema de transbordo de ônibus, proporcionando assim conforto e segurança aos colaboradores.


A resposta, segundo o sindicato, é sempre a contenção de custos, o que vai de encontro à política de segurança pregada pelo site “Integridade Física não se Compromete”. O sindicato e a Cipa observam que isto não é respeitado pelas lideranças, que pregam que a produção é que não se compromete.


Fonte: Ascom/Sindicato

Faurecia

Em assembléia, trabalhadores na Faurecia de Pindamonhangaba aprovam valor da PLR 2011
Os trabalhadores na Faurecia de Pindamonhangaba aprovaram em assembléia nesta quarta-feira, dia 30, o valor de PLR (Participação nos Lucros e Resultados) para 2011.
A primeira parcela, no valor de R$ 1.980,00, será paga no dia 1º de julho. Já a segunda parcela, tem previsão de pagamento para janeiro de 2012, pode chegar a R$ 1.320,00 se todas as metas, entre produção, índice de acidentes e faltas, forem atingidas. O valor total, de R$ 3.800,00, o valor pago em 2010 foi de 3.430,00. Já na Bahia, mais precisamente no Complexo Ford, o Sindicato dos Metalúrgicos de Camaçari conseguiu em 2010, fechar a PLR no valor de R$ 9.000,00, mais que o dobro do valor fechado na matriz em Pindamonhangaba. 

Caso Voith

Falta de sensibilidade da empresa VOITH, faz com que trabalhadores tomem atitude e ajudem a família desamparada.
Em reunião realizada na manhã desta segunda-feira (18), diretores do Sindicato dos Metalúrgicos de Camaçari, cobraram dos representantes da empresa, uma postura digna, para com a família de um trabalhador. que veio a óbito por problemas de saúde que ainda está sendo investigado. O metalúrgico deixou sua esposa e mais quatro filhos, e a empresa, se nega a dar um apoio que a família tanto necessita, em um momento tão complicado como este. O Sindicato dos Metalúrgicos de Camaçari já enviou pauta solicitando plano médico, cesta básica, PLR integral e a liberação do seguro desemprego para a família, e até o fechamento desta edição a assessoria de comunicação do sindicato não obteve resposta. Por outro lado os próprios trabalhadores e amigos da família, se mobilizaram e fizeram a chamada “vaquinha” para ajudar a esta família. “Quanta falta de consideração com nós trabalhadores que geramos tantos lucros para esta empresa” comenta um trabalhador. O STIM-Camaçari repudia veementemente esta falta de sensibilidade por parte dos líderes da VOITH, e junto com trabalhadores apóiadireção do sindicato, a empresa já está informada sobre o assunto e estamos aguardando uma resposta, pois o trabalhador precisa ser respeitado pelos seus líderes.  Entre em contato com um dos diretores de sua base, e denuncie tais abusos, pois o seu direito termina, quando começa o do próximo companheiro.
FONTE: Sindicato dos Metalúrgicos de Camaçari (DITS) Departamento de Informação e Tecnologia Sindical.



Sindicato Denúncia demissão em massa Complexo Ford.

Sindicato denuncia demissões em massa em Camaçari

O Sindicato dos Metalúrgicos de Camaçari vem a público repudiar as demissões em massa que ocorreram esta semana em empresas do Complexo Ford. Vários funcionários foram demitidos ao mesmo tempo, no período em que se fala de perspectiva de crescimento do setor automotivo, o que, pela lógica, estaria gerando aumento de mão de obra.

Atualmente existe muita reclamação dos trabalhadores do complexo referente à sobrecarga de trabalho e assédio moral por parte das lideranças. “Estamos muito inseguros, pois não sabemos o que será do amanha”, afirma um dos trabalhadores do Complexo.


Os desligamentos estão ocorrendo em todos os turnos e setores. O Sindicato dos Metalúrgicos de Camaçari repudia todo e qualquer tipo de demissão sem justificativa. Na empresa Lear, comenta-se a saída do setor de costura que tem cerca de 80 funcionários, divididos em dois turnos, sobre o pretexto de contensão de despesas.


já que ao tirar estes funcionários de dentro do complexo deixariam de receber a PLR e os salários praticados dentro do Complexo Ford, deixando os trabalhadores inseguros. “E o que é mais preocupante: as empresas demitem e, em contrapartida, convocam os trabalhadores para fazer hora extra, aumentando ainda mais a carga de trabalho – e os lucros das empresas. Isso é um absurdo”, afirma um dos diretores do sindicato. O órgão recebeu denúncias de demissão em massa ocorrendo nas empresas Lear, Ford, Voith, ABB, dentre outras.


Fonte: Sindicato dos Metalúrgicos






Sindicato dos Metalúrgicos de Camaçari promove curso de formação para a direção.


O Sindicato dos Metalúrgicos de Camaçari, realiza curso de formação para todos os seus diretores de base.
Aconteceu ,neste sábado e domingo, 16 e17 abril o curso de formação ministrado pela TIE, uma organização que tem contribuído, para a capacitação de muitos trabalhadores em todo o mundo.
O sindicato também vai organizar, junto com a TIE, o curso de formação para os trabalhadores do chão de fábrica, aguardem, data a ser confirmada.

Sindicato dos Metalúrgicos de Camaçari consegue que a Ford implementa o PCS

Sindicato consegue que a Ford cumpra a implementação do plano de cargos e salários

Em reunião que durou mais de sete horas, realizada nesta terça-feira (15), em são Bernado do campo, em São Paulo, com presença dos dirigentes do Sindicato dos Metalúrgicos de Camaçari, Aurino Pedreira e Júlio Bonfim, além de Pascoal Carneiro (CTB), o presidente da Ford Mercosul, Marco Oliveira, aceitou finalmente cumprir a proposta, que já havia sido negociada, sobre a implementação do plano de cargos e salários a partir de 1 de março.
A nova estrutura salarial foi conquistada depois de muita presão e luta do sindicato e dos trabalhadores, que chegou por várias vezes a ameaçar a atrasar a produção, tamanho o clima de insatisfação e revolta no chão de fábrica pelo não cumprimento do prazo negociado, que seria em março. Os novos valores da tabela tabela do PCS serão pagos apartir de abril, com retroativo a 1 de março.
Essa conquista é tão importante que, por exemplo, o trabalhador que inicia contrato com grau 62, até então, só tinha 5 steps de 3% podendo chegar a um teto de R$ 1.280,00. Agora, com a nova estrutura salarial, esse mesmo trabalhador passa para 10 steps, com percentuais de até 7%, chegando ao teto de R$ 1.783,00. Uma diferença de 40%, que beneficia e muito os funcionários. Outra boa noticia é que toda tabela também será reajustada na data base da categoria.
Importante lembrar que essa conquista abrange toda a tabela salarial dos trabalhadores do complexo Ford enquadrados entre os graus 61 e 66. Esse é mais um avanço da luta do sindicato e dos trabalhadores, que já haviam conquistados outros pontos importantes nos últimos anos, como PLR (Participação nos Lucros e Resultados) de R$ 9 mil (operacional), redução das 40 horas semanais sem redução dos salários ECT.
Na reunião, a empresa confirmou a continuidade da atual jornada de trabalho, como havia sido aprovado pelos trabalhadores em assembléia.
FONTE: Assessoria de Imprensa do sindicato dos Metalúrgicos de Camaçari.(DITS)
 http://metalurgicosdecamacari.blogspot.com/

Um comentário:

Anônimo disse...

bom dia eu gostaria muito se a ford darce valor ao carreteiro que transportam sua peças de sao bernado campos para camaçari.nao temos banheiro linpos,nao temos um café pra beber,nao temos nada somos tratados lixos nao temos men um pouco de concederaçao.