sexta-feira, 26 de fevereiro de 2016

Como Aliviar Dores Musculares Causadas pela Chikungunya


Como Aliviar Dores Musculares Causadas pela Chikungunya

A chikungunya é uma doença infecciosa causada por um vírus transmitido através da picada de um mosquito. Ela é comum na África, na Índia e no sudeste asiático, mas também surgiu no Brasil – em 2015, já foram registrados mais de 14 mil casos, predominantemente nos estados da Bahia e do Amapá. Essa doença é caracterizada pelo aparecimento repentino de febre alta (acima de 38.9 °C). Ela também causa forte poliartralgia (dores em várias articulações) ou dor simétrica em articulações. As articulações distais – como as mãos, punhos, tornozelos e joelhos – são afetadas, enquanto as articulações proximais – ombros e quadril – não são atacadas. A chikungunya também causa alergias e forte mialgia (dores musculares). A dor nas articulações deixa o indivíduo debilitado por períodos prolongado e influencia a maneira de andar da vítima. Na verdade, a palavra “chikungunya” significa “aqueles que se dobram” no dialeto de alguns povos do leste africano.[1] Apesar de não existir cura para essa doença, a vítima pode adotar certos procedimentos para diminuir a dor e o desconforto durante a recuperação.
Anúncio

EditarMétodo 1 de 4:
Diagnosticando a chikungunya

  1. Imagem intitulada Ease Muscle Pain from Chikungunya Step 8
    1
    Determine se há dores musculares. O vírus da chikungunya é transmitido através da picada do mosquito Aedes Aegypti; quando os microrganismos adentram o corpo, ele é transportado através dos vasos sanguíneos, afetando principalmente as células epiteliais e endoteliais, conhecidas como fibroblastos, que compõem o tecido muscular. Com a evolução da infecção, os fibroblastos são danificados e causam a morte das células epiteliais e endoteliais, resultando em dores muscular.
  2. Imagem intitulada Ease Muscle Pain from Chikungunya Step 9
    2
    Reconheça outros sintomas da chikungunya. As pessoas podem sofrer com vários sintomas em adição aos desconfortos em músculos e articulações. Alguns deles são:
    • Febre alta (38.9 °C ou mais).
    • Muita letargia.
    • Incapacidade de levantar e andar ou apresentar um andar prejudicado, com postura corcunda, devido ao inchaço das articulações e dores fortes.
    • Erupção cutânea levemente inchada e avermelhada que não coça. Ela aparece nas extremidades e no torso.
    • Bolhas nas palmas das mãos e solas dos pés, fazendo com que a pele descasque.
    • Outros sintomas, geralmente mais raros, como dores de cabeça, vômitos, náuseas e dor de garganta.
  3. 3
    Saiba quais as diferenças entre a chikungunya e a dengue. Muitos dos sintomas da chikungunya se confundem com os da dengue, além de afetarem as mesmas regiões geográficas. Às vezes, pode haver confusão na hora do diagnóstico, dificultando até mesmo a tarefa dos médicos em determinar qual é a doença em questão. No entanto, as dores em articulações são características da chikungunya, deixando o diagnóstico mais claro.
    • A dengue se caracteriza mais pelas dores musculares (mialgias), raramente afetando as articulações.
  4. Imagem intitulada Ease Muscle Pain from Chikungunya Step 10
    4
    Vá ao médico. O diagnóstico se baseia nos sinais e sintomas da doença; geralmente, para confirmar tal diagnóstico, o médico pedirá um exame de sangue. Ele detectará se há a presença de anticorpos da chikungunya na corrente sanguínea, indicando a exposição do paciente ao vírus.
    • O sangue será coletado das veias do paciente e colocado em um recipiente estéril para ser examinado em laboratório.
    • Existem muitos exames laboratoriais que podem confirmar a presença da chikungunya. O mais conhecido é o RT-PCR (reação em cadeia da polimerase), que verifica se o vírus está no organismo. Essa doença deixa uma grande carga viral, permitindo que seja rapidamente detectada. A grande quantidade viral é a responsável pelo mal-estar nas vítimas.
  5. 5
    Saiba quanto tempo a infecção pode durar. A fase aguda dura de dois dias a duas semanas. Durante esse período, o indivíduo contaminado se sentirá extremamente cansado, com febre alta e muitas dores nas articulações e músculos, quase incapacitando o andar normal.
    • Depois vem a fase subaguda, que pode continuar de meses a anos. 64% dos pacientes ainda sofrem com dores nas articulações e inchaços um ano após a infecção inicial.[2] Em longo prazo, o paciente pode experimentar uma forma de artrite reumática soropositiva ou reumatismo com o anticorpo HLA B27. Esse sintoma é semelhante a uma artrite pós-infecciosa comum, conhecida como Síndrome de Reiter.[3], [4]
  6. 6
    Saiba que essa doença não é fatal, mas não há tratamento. Apesar dos sintomas desagradabilíssimos, a chikungunya raramente causa a morte. No entanto, não há nenhum tipo de tratamento com exceção dos de apoio, como em outras doenças virais. Testes com certas drogas e medicamentos foram realizados, mas a eficácia das mesmas foi pouca.
    Anúncio

EditarMétodo 2 de 4:
Aliviando as dores musculares durante o estágio agudo da doença

  1. 1
    Repouse o máximo possível. Pessoas com chikungunya provavelmente não conseguirão fazer muita coisa. Porém, é importante reservar toda a energia para combater a infecção, ficando deitado na cama e dormindo, já que o sono permite que o corpo se “conserte”, aliviando o desconforto.
    • Descanse por cerca de duas semanas ou mais.
  2. 2
    Mantenha-se hidratado. O tecido muscular tem 75% de água em sua composição.[5] Quando os níveis de hidratação do organismo forem baixos, os músculos ficam mais suscetíveis às cãibras, contraturas e outros tipos de desconforto.[6] A chikungunya causa febre alta, o que contribui significantemente para a desidratação, deixando os músculos ainda mais suscetíveis às dores.
    • Beba muita água e outros líquidos para manter-se hidratado.
    • Se houver náuseas, tome golinhos de água, isotônicos ou bebidas com eletrólitos. Criar uma bebida de eletrólitos é bem fácil; basta misturar seis copos d’água, uma xícara de açúcar, duas colheres de chá com sal e mexer.
    • Sempre verifique se o paciente está desidratado. Indivíduos com essa doença estão muito suscetíveis à desidratação e será muito provável que tenham que ser alimentados – sem esquecer os líquidos – devido à letargia, à fraqueza e à incapacidade de cuidar de si próprios. Diarreia e vômitos não são tão predominantes na chikungunya, logo, não são as maiores causas da falta de líquidos no corpo.
    • Em alguns casos, a reidratação é feita através de fluidos intravenosos.
  3. 3
    Pergunte ao médico sobre o consumo de narcóticos analgésicos. Ele poderá prescrever medicamentos com codeína, metadona, paracetamol e outros para tratar dores intensas. É comum que essa doença seja medicada com narcóticos analgésicos, já que a vítima fica muito debilitada.
    • A dosagem recomendada de cada narcótico analgésico varia de acordo com sua composição. Geralmente, ele é consumido via oral em formato de cápsulas.
    • Não tome esse medicamento com Tylenol ou qualquer outro medicamento que contenha paracetamol.
  4. 4
    Tome um remédio para reduzir a febre. Antipiréticos podem ajudar a diminuir a intensidade da febre, além de combaterem a dor.
    • Tente consumir 500 mg de Tylenol via oral a cada quatro horas. Não ingira mais do que 3.500 mg em um só dia. Alterne-o com 800 mg de Motrin via oral, durante as refeições a cada oito horas para manter a febre sob 38 °C.
  5. 5
    Experimente aplicar uma almofada ou compressa quente. Quando o calor entra em contato com as articulações e outras áreas dolorosas, trazendo um pouco de alívio.
    • Uma garrafa com água quente também servirá.
  6. 6
    Aumente o consumo de vitamina C. Melhore a capacidade do corpo combater dores musculares ingerindo 1000 mg de vitamina C duas vezes por dia.[7] Isso também ajuda a fortalecer o sistema imunológico. Pode ser complicado obter tudo apenas através da alimentação, mas as frutas frescas e os legumes serão sempre as melhores fontes de vitaminas. Outra opção é consumir suplementos; alguns dos alimentos mais ricos em vitamina C são:
    • Laranjas: 69 mg de vitamina C (porção).
    • Pimentas: 107 mg de vitamina C (porção).
    • Pimentão vermelho: 190 mg de vitamina C (porção).
  7. 7
    Consuma vitamina D para ajudar a tratar as dores crônicas. Os níveis baixos de vitamina D já foram ligados às dores crônicas.[8] Além disso, a vitamina D combate o cansaço muscular e o tempo de recuperação.[9]
    • Consuma 200 ui (duas cápsulas) de vitamina D3 por dia. Apesar de poder obter o nutriente através dos raios solares, o paciente não estará exposto a eles, precisando do consumo de cápsulas.
  8. 8
    Ingira alimentos de fácil tolerância. Sopas e caldos são boas opções para aumentar a energia; se conseguir deglutir alimentos sólidos, consuma-os.
    • Ao lutar contra a febre e a infecção, o corpo gastará muitas calorias com a taxa metabólica alta. É bastante importante consumir calorias para que ele tenha essa capacidade.
  9. 9
    Obtenha ajuda. Peça para que alguém o auxilie, principalmente ao apresentar os primeiros sintomas da chikungunya. Pode ser dolorido e difícil de se andar, influindo na marcha do paciente. Evite movimentar-se sempre que for possível, já que o enfermo se sentirá muito fraco e poderá sofrer uma queda.
    Anúncio

EditarMétodo 3 de 4:
Experimentando remédios naturais

  1. 1
    Beba chá verde. As dores musculares podem ser causadas, em parte, devido às inflamações. O chá verde é considerado um tratamento anti-inflamatório que contribui para o tratamento desses incômodos.[10] O chá verde também promove a hiper-regulação das células exterminadoras naturais, que combatem agentes infecciosos. Logo, o chá verde pode ajudar a evitar doenças e aumentar a imunidade.
    • Beba ao menos um copo por dia.[11]
  2. 2
    Consuma extrato de ginseng. De acordo com especialistas, o extrato de ginseng pode facilitar a resposta imune do corpo, além de aliviar a exaustão e a dor muscular, que pode surgir em doenças como a chikungunya, que despendem muita energia do organismo.[12]
    • Não há consenso médico em relação à dosagem. Siga as instruções na bula do produto para maiores informações.[13]
  3. 3
    Experimente alho envelhecido. Suplementos de alho envelhecido podem auxiliar a diminuir o incômodo e as dores musculares. A alicina presente no alho é o componente que mais ajuda nessa redução.[14] O alho envelhecido também faz com que as células exterminadoras naturais “ativem” a imunidade.[15] Os suplementos de alho envelhecido são as melhores opções para combater a infecção.
    Anúncio

EditarMétodo 4 de 4:
Evitando a chikungunya

  1. 1
    Use redes contra mosquitos. Ao viajar ou viver em um local em que os surtos de chikungunya são comuns, é necessário adotar algumas medidas para minimizar o risco de infecção. Proteja o local de dormir com uma rede contra mosquitos tratada com inseticida.[16]
    • Caso durma com qualquer parte do corpo contra a rede, ainda pode haver uma chance de ser picado através dela.[17]
  2. 2
    Use spray repelente de insetos. Use produtos com DEET, picaridina ou IR3535 para proteção contra mosquitos. Como alternativa, experimente os repelentes com óleo de eucalipto citriodora ou p-metano 3, 8-diol. Reaplique-os de acordo com as instruções do fabricante.[18]
    • Verifique se o repelente possui uma quantidade suficiente de inseticida para matar os mosquitos.[19]
    • Caso use repelentes e protetores solares, aplique o protetor primeiro.[20]
  3. 3
    Use camisetas de manga comprida e calças. Cubra o corpo para evitar que os mosquitos tenham acesso à pele, vestindo calças e camisetas de manga comprida.[21]
  4. 4
    Não deixe recipientes de água abertos. Cisternas, baldes e locais de captação de água são propícios para o desenvolvimento das larvas de mosquitos. Cubra esses recipientes, principalmente se existirem quatro ou mais captações em um raio de 10 m da casa.[22]
  5. 5
    Tenha cuidado em locais com surtos. A chikungunya é espalhada através da picada de um mosquito transmissor do vírus, chamado de vetor das espécies Aedes, que causaram surtos em aglomerados que cercam o oceano Índico. Até que o problema dos mosquitos seja melhor controlado, os surtos continuarão sendo um problema para a saúde pública da região. [23]
    Anúncio

EditarAvisos

  • A melhor maneira de tratar a chikungunya é procurando ajuda profissional. Quando houver surgimento repentino de febre e dores no corpo, é imprescindível que haja um diagnóstico adequado. A chikungunya é rara, mas de vez em quando ocorrem surtos, logo, as pessoas podem não suspeitar dessa doença até que sejam diagnosticadas adequadamente.
  • fonte: http://pt.m.wikihow.com/Aliviar-Dores-Musculares-Causadas-pela-Chikungunya
Postar um comentário