segunda-feira, 23 de julho de 2018

Super safra provoca interrupção temporária na comercialização de cacau do Pará


Super safra provoca interrupção temporária na comercialização de cacau do Pará.


Fazendeiros e comerciantes do maior polo de produção de cacau do Pará, situado na região transamazônica entre os municípios de Altamira, Uruará e Medicilândia, estão passando por sérios transtornos para o escoamento da safra. O problema principal reside na logística operacional das indústrias processadoras, que se apresentam como compradores finais da cadeia na região.  No momento os armazéns das moageiras não suportam o grande fluxo de entradas da matéria prima, decorrentes da super safra que está sendo colhida no estado. Segundo informações de produtores locais, algumas indústrias paralisaram totalmente as compras e outras somente comercializam somente com fazendeiros.  Os veículos que realizam o transporte local chegam a esperam por mais de dez dias em longas filas, para efetuar a descarga do cacau. Produtores ressaltam que faltam até embalagens para acondicionar as amêndoas.  Outro grande problema provém da falta de caminhões, para remeter os volumes até as fábricas na Bahia para liberar a capacidade instalada dos armazéns na recepção de novas remessas. Os agricultores paraenses consideram como a pior das consequências a retirada total dos diferenciais contra bolsa de NY, inseridos nos preços finais de compra e afirmam que algumas empresas estão praticando remuneração dos prêmios abaixo do nível zero.
Representantes das indústrias garantem que estão trabalhando com todo empenho para reestabelecer a normalidade nas praticas habituais de comercialização e logística. Quanto as diferenciais, explicam que são regulados dentro da relação da demanda e oferta do produto.  
Fonte: mercadodocacau
Postar um comentário